Distúrbios do Sono

* NARCOLEPSIA

Quando o botão do “desligar” é acionado inesperadamente

Trata-se da narcolepsia (do grego nárke = estupor, sonolência e lepsis = crise), caracterizada pela presença de ataques irresistíveis de sono durante o dia.

Tais “ataques de sono” referem-se a episódios em que uma pessoa dorme sem ter apresentado anteriormente uma sonolência expressiva que o faz deitar – ela simplesmente dorme onde estiver. Esse pequeno cochilo costuma ser restaurador para o paciente narcoléptico, fazendo com que ele consiga permanecer acordado até por algumas horas.

Um sintoma específico, que só acontece na narcolepsia, é a cataplexia – uma fraqueza muscular súbita, que acomete o indivíduo acordado, geralmente quando passa por situação que envolve emoção mais intensa (riso, susto ou raiva). Felizmente, a cataplexia é reversível, podendo durar de segundos até 10 minutos.

Por que é tão importante reconhecermos o distúrbio?

Por causa da sonolência excessiva, a pessoa que sofre de narcolepsia apresenta maior risco de ter acidente de trabalho ou acidente automobilístico. Além disso, justamente por não conseguir ficar alerta durante o dia, podem ocorrer grandes prejuízos no desempenho escolar, profissional e social, o que pode levar à baixa autoestima. Outro ponto a se considerar é a discriminação social e profissional que essa pessoa pode sofrer.

Uma vez diagnosticado o distúrbio, o tratamento inclui estratégias medicamentosas, bem como melhora do padrão de comportamento relacionado ao sono, a fim de trazer ao paciente uma vida mais digna, tanto com relação às atividades profissionais, como também para seu próprio lazer e relacionamentos com outras pessoas.

Você provavelmente já deve ter visto um filme, série ou até vídeo na internet retratando um personagem que, quando menos se espera, cai no sono. A pessoa pode estar, por exemplo, almoçando e cair dormindo em cima do prato.

 

O problema pode até ser abordado com humor pela dramaturgia, mas, na verdade, não tem a menor graça para quem sofre desse distúrbio do sono.

Fontes:

Diretrizes Clínicas para o Diagnóstico e Tratamento da

Narcolepsia, Flávio Alóe, Associação Brasileira do Sono, 2009.

American Academy of Sleep Medicine. International Classification of Sleep Disorders, 3rd ed.

Darien, IL: American Academy of Sleep Medicine, 2014.