Distúrbios do Sono

A noite cai e finalmente chega a hora de repousar, depois de um dia cheio. Bate aquela ansiedade só de imaginar que pode acontecer o mesmo que a noite anterior. Então você se deita, todos à sua volta dormem tranquilos e você simplesmente não consegue pegar no sono. Ou então dorme pouco tempo, acorda no meio da noite e não consegue voltar a dormir. As horas passam, você vira de um lado para o outro da cama e nada... No dia seguinte, você sente um cansaço imenso, seus reflexos não são os mesmos e seu humor está dos piores... Como se não bastasse todo esse mal-estar, ainda sofre por saber que na próxima noite tudo irá se repetir...

Você se identificou com essa situação? Você pode estar sofrendo de insônia, um distúrbio muito comum em nossa sociedade.

* INSÔNIA

Quando a contagem dos carneirinhos já ultrapassou 5.000

que pode gerar diminuição do desempenho escolar, diminuição da atenção e alteração de comportamento. Nas crianças, a insônia pode ser caracterizada pela resistência a ir para a cama no horário apropriado e/ ou dificuldade de adormecer sem a intervenção dos pais ou cuidadores.

Quando a insônia apresenta as referidas características, ocorre 3 ou mais vezes / semana e dura 3 ou mais meses, podemos estar diante do Distúrbio de Insônia Crônica. Reconhecer esse quadro e tratá-lo é fundamental para termos saúde do corpo e da mente.

E como a insônia pode ser tratada? Podemos usar diversas estratégias, como tratamento medicamentoso (uso de indutores do sono, por exemplo). Mas há também tratamento não farmacológico, que inclui técnicas de mudança de comportamento que ensinem ao cérebro: hora de ficar acordado, hora de dormir. (Saiba mais clicando aqui.)

 

Um ponto de fundamental importância quando atendemos um paciente que sofre de insônia é detectarmos se ele apresenta um Transtorno de Ansiedade ou uma Depressão – distúrbios frequentemente associadas. Tanto a detecção desses quadros, quanto o seu tratamento adequado são importantíssimos para o sucesso do tratamento da insônia.

 

O importante é termos em mente que hoje em dia temos à disposição diversos medicamentos e técnicas para o tratamento da insônia e que a hora de dormir não precisa ser um pesadelo de olhos abertos.

Por definição, a insônia para acontecer precisa ocorrer mesmo que a pessoa tenha condições adequadas para o sono (isto é, um quarto escuro, sem barulho, com colchão e travesseiro adequados). Além disso, para que o diagnóstico seja feito, há necessidade de haver algum prejuízo diurno na vida do indivíduo, como: cansaço, alteração de humor / irritabilidade, mal-estar, alterações da atenção, concen-tração e memória... Com isso, a pessoa que sofre de insônia tem um grande prejuízo em sua vida pessoal, familiar, profissional, social, diminuindo sua qualidade de vida...

A insônia não ocorre apenas em adultos. Há o que chamamos de Isônia Comportamental da Infância,

Fontes:

American Academy of Sleep Medicine. International Classification of Sleep Disorders, 3rd ed.

Darien, IL: American Academy of Sleep Medicine, 2014.

Tufik, Sergio. Medicina e biologia do sono / Sergio Tufik. – Barueri, SP: Manole, 2008.

Insônia: do diagnóstico ao tratamento: III Consenso Brasileiro de Insônia: 2013 / Associação

Brasileira do Sono; [coordenação geral] Andrea Bacelar, Luciano Ribeiro Pinto Jr. – 1. Ed. –

São Paulo : Omnifarma, 2013.