Distúrbios do Sono

* APNEIA DO SONO

O lado nada engraçado do ronco

pode ser um sinal de termos Apneia do Sono ou não. Para sabermos, o diagnóstico é feito através de um exame chamado polissonografia.

Além do ronco, podem ocorrer na Apneia do Sono sintomas como: sonolência diurna, queixa de sono não reparador, cansaço, insônia. A pessoa pode acordar se sentindo sufocada, com dificuldade para respirar ou o parceiro observa pausas (como um silêncio) na respiração.

 

Falarmos de ronco é algo realmente sério, pois quando ele está associado à Apneia do Sono, a pessoa pode ter risco aumentado de desenvolver hipertensão arterial (pressão alta), distúrbio do humor (como depressão), disfunção cognitiva (alteração de memória), assim como risco maior para ter um AVC (“derrame”) ou um infarto do coração. Por isso é tão importante detectarmos o problema e iniciarmos um tratamento, de preferência com um médico do sono que seja também otorrinolaringologista ou pneumologista.

 

Muitas pessoas perguntam: e quando a pessoa, além de roncar, tem insônia? O que fazer? O médico do sono opta na maioria dos casos por tratar a insônia primeiro. Depois que a pessoa passa a dormir melhor, pedimos o exame do sono a fim de diagnosticar a Apneia. O tratamento correto da insônia também pode ser crucial para que o paciente adapte melhor ao tratamento da Apneia do Sono.

 

Portanto, se você ou alguém próximo costuma roncar enquanto dorme, não hesite em procurar um especialista. Esse ronco pode ser a chave para chamar a atenção para um problema que pode ser tratado e, assim, trazer um sono reparador ao paciente e aos que dormem ao seu lado.

A maioria de nós já ouviu alguém roncar. E, se estávamos tentando dormir, já experimentamos o quanto esse som pode ser perturbador. Mas muito além de ser um probleminha “normal” que deve ser ignorado ou ser tema de piada entre os amigos, o ronco pode ser sinal de um distúrbio respiratório do sono: a Apneia Obstrutiva do Sono.

Roncar não necessariamente significa que temos Apneia. Roncar significa que o ar está passando por uma garganta estreita, o que faz vibrar as estruturas moles (como a úvula e  as  amígdalas).  Esse  ronco 

Fontes:

Diagnósticos e tratamento da síndrome da apneia obstrutiva do sono (SAOS): guia prático.

Organização: Lia Rita Azeredo Bittencourt. – São Paulo: Livraria Médica Paulista Editora, 2008. – (Guia prático).

Recomendações para o Diagnóstico e Tratamento da Síndrome da Apneia Obstrutiva do Sono

no Adulto – Organização: Fernanda Haddad e Lia Bittencourt. São Paulo: Estação Brasil, 2013.

American Academy of Sleep Medicine. International Classification of Sleep Disorders, 3rd ed.

Darien, IL: American Academy of Sleep Medicine, 2014.

Tufik, Sergio. Medicina e biologia do sono / Sergio Tufik. – Barueri, SP: Manole, 2008.