Distúrbios do Sono

* ATRASO DE FASE

O distúrbio de quem “troca o dia pela noite”

manhã que o obrigará a colocar o despertador para 7h. Ele toca, e, claro, você usa a famosa função soneca para ter mais uns minutos preciosos. Até que ele toca outra vez, e alguém da sua família vem furioso tirar você da cama. Você se levanta com uma dificuldade tremenda, passa a manhã se sentindo uma lesma e não funciona até que a tarde chegue. Ao do dia ganha um novo gás e tudo se repete.

 

Essa história é compatível com um distúrbio do sono relacionado ao ritmo circadiano: o atraso de fase. E acontece mais comumente em adolescentes e adultos jovens. O atraso de fase é caracterizado por um atraso significativo no horário do episódio maior de sono, fazendo com que a pessoa tenha dificuldade para adormecer e para acordar nos horários desejados ou exigidos por seus compromissos (escola, faculdade, trabalho). Com isso, pode haver sonolência diurna excessiva, prejuízo no funcionamento social, ocupacional e acadêmico, além de riscos quanto à segurança do indivíduo (ao operar máquinas ou dirigir veículos estando sonolento, por exemplo).

 

O tratamento adequado para esse transtorno tem grande importância para que não haja ainda mais consequências negativas para a vida da pessoa. Podem ser usados terapia com luz, medidas comportamentais e medicações, quando necessário.

Já são 22h e em vez de você começar a ficar mais lento e com sono como a maioria das pessoas, sente o seu cérebro funcionar a todo vapor. Nessa hora, você quer ficar no computador e no celular, ver TV, conversar, sair... E assim as horas passam rapidamente até que você toma um susto quando se dá conta do horário: 5h da manhã. Por conta do susto, se deita. Se não tiver um despertador ou alguém que o chame, vai até meio-dia, uma hora da tarde, dormindo feliz.

 

Feliz até ter um compromisso  pela

Fonte:

American Academy of Sleep Medicine. International Classification of Sleep Disorders, 3rd ed.

Darien, IL: American Academy of Sleep Medicine, 2014.