Distúrbios do Sono

Professores do Instituto do Sono de São Paulo ensinam que, para dormir bem, precisamos atender 3 quesitos quanto ao sono: quantidade, qualidade e ritmo.

O que posso fazer para dormir melhor?

Atualmente, pesquisas têm apontado que dormimos menos do que dormíamos há mais décadas. Quando começamos a sentir sono durante o dia, nos sentindo cansados quando o despertador toca, a primeira pergunta que precisamos nos fazer é: estou dormindo o suficiente para mim? Já discorremos quanto às nossas diferenças em termos de necessidade individual de horas de sono (Saiba mais clicando aqui). Às vezes dormimos menos porque não estamos conseguindo pegar no sono ou acordamos de madrugada e temos dificuldade em voltar a dormir. Em outros casos, os horários de trabalho, faculdade, escola e demais afazeres, cortam sem pena um pedaço importante da nossa noite.

A segunda pergunta é: minha qualidade de sono é boa? Uma vez que eu garanto as horas necessárias, meu sono é reparador? Consigo me sentir descansado e alerta durante o dia? Nesse quesito, se roncamos, é fundamental pesquisarmos se temos Apnéia do Sono. Se nos mexemos demais, a ponto de fragmentar nosso sono, ou incomodar o parceiro, é interessante pesquisarmos distúrbios de movimento relacionados com o sono.

A terceira pergunta é: o horário em que me deito e me levanto é confortável para mim? Como também já vimos sobre as diferenças genéticas quanto ao cronotipo (Saiba mais clicando aqui), dormir em horários muito diferentes do que nosso corpo tem mais propensão pode causar algum desajuste e comprometer a nossa satisfação com o sono. Quando o desajuste causa muito prejuízo, podemos estar diante de um distúrbio de ritmo circadiano.

Portanto, para dormirmos melhor, precisamos respeitar esses 3 parâmetros apontados, investirmos em melhores hábitos de sono (Saiba mais clicando aqui), e cuidarmos da melhor maneira que conseguirmos do nosso dia, buscando ativamente uma saúde como um todo, como, por exemplo, fazendo atividade física, tendo relacionamentos saudáveis, etc.

Fontes:

American Academy of Sleep Medicine. International Classification of Sleep Disorders, 3rd ed.

Darien, IL: American Academy of Sleep Medicine, 2014.

Tufik, Sergio. Medicina e biologia do sono / Sergio Tufik. – Barueri, SP: Manole, 2008.